Em Rio do Oeste, gestores e professores da Educação Infantil e do Ensino Fundamental realizaram o estudo da Base Nacional
12/07/2018 - 9h05 em Política

Professores e gestores contribuem com a elaboração da Base Nacional Comum Curricular.
As contribuições dos municípios serão aceitas até o dia 10 de julho.

Com a proposta de construir uma proposta curricular única, de forma democrática e participativa, o Ministério da Educação busca o envolvimento de profissionais de todo o país na criação da Base Nacional Comum Curricular. A ideia é dar voz à equipe docente, na busca por contribuições para elaboração dessa prévia do documento oficial, intitulado Versão 0. Segundo o MEC, a participação de todos os profissionais da educação é de fundamental importância, com destaque a professores que atuam em sala de aula, tendo em vista sua experiência na área.
Em Rio do Oeste, gestores e professores da Educação Infantil e do Ensino Fundamental realizaram o estudo da Base Nacional no início desta semana. O trabalho foi desenvolvido nas escolas Fortunato Tarnowski e Vereador Alfredo Scottini, e também nos Centros de Educação Infantil. “Foi um trabalho minucioso, levando em conta as atividades aplicadas em cada uma das disciplinas, desde artes até história, geografia e língua portuguesa”, observa a secretária de Educação, Deise Busarello Leite.
O próximo passo é encaminhar as sugestões ao MEC. As contribuições dos municípios serão aceitas através de um sistema on-line, tendo como prazo o dia 10 de julho. Profissionais das unidades de ensino do estado encaminham, primeiramente, à Gerência de Educação. Após esse processo, o documento passará a ser Versão 1 e será inserido na plataforma do Ministério para consulta pública.

COMENTÁRIOS